sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Estou atrás do que fica atrás do pensamento.

“Estou atrás do que fica atrás do pensamento. Inútil querer me classificar: eu simplesmen-te escapulo. Gênero não me pega mais. Além do mais, a vida é curta demais para eu ler todo o grosso dicionário a fim de por acaso descobrir a palavra salvadora. Entender é sempre limitado. As coisas não precisam mais fazer sentido. Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é possível fazer sentido. Eu não: quero é uma verdade inventada. Porque no fundo a gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro.”
*
(Clarice Lispector)

Nenhum comentário:

Postar um comentário