sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Mundo provisório

Faço menos planos
e cultivo menos recordações.
Não guardo muitos papéis,
nem adianto muito o serviço.
Movimento-me num espaço
cujo tamanho me serve.
Alcanço meus limites com as mãos.
É nele que me instalo e vivo,
com a integridade possível.
Canso menos,
me divirto mais.
E não perco a fé por constatar o óbvio:
tudo é provisório, “inclusive nós.”
(Martha Medeiros)

Um comentário:

  1. Hola, bello blogg, preciosa entrada, gracias por compartirla, te encontré en un blogg común, si te gusta la poesía te invito al mio,será un placer,es,
    http://ligerodeequipaje1875.blogspot.com/
    muchas gracias, buena tarde de domingo, besos.

    ResponderExcluir